Avanços na clonagem


Grande sucesso de uma nova técnica de "clonagem artesanal" que usa um óvulo quebrado

De acordo com um artigo publicado em 17 de julho de 2006 na revista New Scientist (no. 2560, p. 18), um porco chamado George Cloney foi o primeiro a ser clonado por uma nova técnica, aparentemente duas vezes mais eficaz do que métodos anteriores com tanto apenas um décimo de seu custo.

O primeiro passo para clonar um mamífero é remover o núcleo de um ovo. Isso geralmente é feito por meio de um processo conhecido como enucleação, no qual uma agulha é usada para remover o núcleo da célula reprodutiva feminina. A nova técnica, chamada de “clonagem artesanal”, obtém o mesmo resultado simplesmente dividindo o óvulo em dois.

Uma vez rompido, a metade do óvulo que contém o núcleo liberado é identificada e esta se funde com a célula a ser clonada, estimulando-a a desenvolver um embrião. George, que nasceu em 8 de junho, se tornou o primeiro porco clonado "à mão". Desde então, nasceu uma ninhada de 10 leitões, todos clonados do mesmo porco. Isso representa 21% dos 47 embriões clonados que foram implantados inicialmente. Até agora, a melhor taxa de clonagem estava em torno de 7%, diz Gábor Vajta, do Instituto Dinamarquês de Ciências Agrárias de Tjele, que desenvolveu esse processo.

Nesse tipo de clonagem, os embriões crescem sem a membrana externa, chamada de zona pelcida, que endurece durante o processo tradicional de clonagem. De acordo com Vajta, isso torna mais fácil para os embriões crescerem e "eclodirem".

Fonte: New Scientist



Vídeo: Clonagem


Artigo Anterior

Buzz Technologies anuncia novo relacionamento com o Google

Próximo Artigo

Quem é a mãe de Jon Snow?