Geração de eletricidade com vírus



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Cientistas do Berkeley Lab geram eletricidade a partir de vírus

Imaginemos poder carregar o telefone enquanto caminhamos, graças a um gerador da espessura do papel embutido na sola do nosso sapato. Cientistas do Laboratório Nacional Lawrence Berkeley, do Departamento de Energia dos Estados Unidos, desenvolveram uma maneira de gerar energia usando vírus inofensivos que convertem energia mecânica em eletricidade.

O bacteriófago M13 tem 880 nanômetros de comprimento e 6,6 nanômetros de diâmetro. É revestido com aproximadamente 2.700 proteínas carregadas que permitem aos cientistas usar o vírus como uma nanofibra piezoelétrica. Os cientistas testaram sua abordagem criando um gerador que produz corrente suficiente para alimentar um pequeno display de cristal líquido. Funciona batendo um dedo em um eletrodo do tamanho de um selo postal revestido com vírus especialmente modificados. Os vírus convertem a força do golpe em uma carga elétrica.

Este gerador é o primeiro a produzir eletricidade aproveitando as propriedades piezoelétricas de um material biológico. O marco pode levar a pequenos dispositivos que acumulam energia elétrica das vibrações de tarefas cotidianas, como fechar uma porta ou subir escadas.

Fonte: http://newscenter.lbl.gov/news-releases/2012/05/13/electricity-from-viruses/



Vídeo: Correção do ENEM 2011 - Resolução comentada de Ciências da Natureza. EXATAS EXATAS


Artigo Anterior

E se o bebê tiver um laço no cabo?

Próximo Artigo

Google e a mídia