Gripe durante a gravidez aumenta o risco de autismo infantil



A pesquisa sugere uma possível ligação entre a gripe durante a gravidez e o autismo infantil.

O estudo, publicado na revista Pediatria, incluiu cerca de 100.000 crianças dinamarquesas com idades entre 8 e 14, cujas mães sofreram uma infecção leve comum, episódios febris prolongados e usaram antibióticos durante a gravidez.

Aproximadamente 1% das crianças tinha um transtorno do espectro do autismo, dos quais quase metade tinha autismo.

No geral, nenhuma evidência significativa foi encontrada sobre a relação entre vários tipos de doenças infecciosas leves comuns durante a gravidez e autismo infantil ou transtornos do espectro do autismo.

No entanto, os dados sugerem que a gripe materna foi associada a um risco duas vezes maior de autismo infantil. Episódios prolongados de febre foram associados a um risco três vezes maior de autismo infantil, e o uso de certos antibióticos, como sulfonamidas, também foi associado a uma chance ligeiramente maior de ter um filho com espectro do autismo / transtornos do autismo infantil.

Com base na possível ligação entre a gripe materna e o autismo da criança, os autores do estudo recomendam que as mulheres grávidas sejam vacinadas como precaução.

No entanto, os autores do estudo alertaram que, devido às limitações metodológicas do trabalho, pesquisas adicionais são necessárias para a ratificação.


Vídeo: Vacina contra o sarampo - Mulheres 180719


Artigo Anterior

Empréstimo com teto

Próximo Artigo

Outras despesas de empréstimo hipotecário