Avanços em análises médicas


Novos avanços científicos no campo da pesquisa de substâncias permitirão, em um futuro próximo, análises médicas instantâneas na superfície da pele, detectando substâncias sem a necessidade de colher sangue e enviar uma amostra a um laboratório.

De acordo com um artigo do MIT Technology Review, uma nova técnica desenvolvida por uma equipe da Purdue University e baseada na adaptação do conhecido método de espectrometria de massa. Com esse novo método, médicos e forenses poderão detectar e identificar substâncias presentes na superfície de materiais como tecido, papel, madeira e couro.

A espectrometria de massa é aplicada para identificar amostras desconhecidas por meio do cálculo de seu peso molecular. Mas, para analisar as substâncias dessa forma, é necessário que as moléculas recebam uma carga elétrica. Este processo de ionização requer o uso de grandes câmaras de vácuo, ou uma preparação muito exaustiva das amostras, o que significa que a aplicação da espectrometria de massa até agora tem sido restrita ao âmbito de um laboratório.

No entanto, graças ao avanço científico desenvolvido pela equipe Purdue, o novo método não precisa de nenhum dos requisitos mencionados (câmara de vácuo ou preparação de amostra longa) porque é muito mais simples. Basta aplicar um jato de líquido eletricamente carregado sob pressão na superfície a ser analisada. As gotículas agem como projéteis de microscópio, removendo pedaços invisíveis da amostra e transferindo carga para essas moléculas também. As gotículas, junto com as moléculas da amostra já dentro delas, são então aspiradas por um espectrômetro de massa padrão.

Leia o artigo original aqui.



Vídeo: PALESTRAS CRF-PR: Hanseníase


Artigo Anterior

Ranking da Capacidade Nacional de Inovação por Países.

Próximo Artigo

Citações famosas da educação