Denunciar abuso infantil no Second Life


De acordo com um artigo publicado em 9 de maio de 2007 na BBCNews.com, a polícia alemã está investigando o Second Life, após a denúncia de que alguns de seus membros podem estar negociando imagens de abuso infantil no mundo virtual
A notícia veio à tona em um noticiário da televisão alemã, que revelou o grupo que dirigia o negócio e os membros que pagavam para fazer sexo com crianças virtuais. A investigação foi conduzida por Nick Schader, do programa de notícias Report Mainz, que também é membro do Second Life.

Schader foi convidado a participar de uma reunião no mundo virtual em que pornografia infantil real e virtual era exibida em troca de dinheiro. Membros desse grupo do Second Life também lhe ofereceram a oportunidade de conectá-lo com traficantes de pornografia infantil no mundo real.

A informação recolhida durante a investigação foi repassada à procuradoria em Halle e a polícia está agora a tentar identificar os membros do Second Life envolvidos no caso.

Peter Vogt, o promotor de Halle, disse a uma agência de comunicação alemã que estava convencido de que logo pegariam o usuário que oferecesse pornografia no mundo virtual. Na Alemanha, a posse de pornografia infantil “virtual” é punível com até 3 anos de prisão.

Por sua vez, a Linden Lab, criadora do Second Life, já afirmou que ajudará a identificar os usuários e fornecer todas as informações necessárias às autoridades.

Fonte: BBC Technology

Relacionado: Second Life



Vídeo: Secondlife Trash Trolled Almost Died Gone Sexual


Artigo Anterior

Significado do nome Assunção

Próximo Artigo

Significado de sonhar em defecar