A síndrome da classe econômica


Os voos estão cada vez mais baratos, mas nas viagens longas a chamada "síndrome da classe económica" faz-se sentir nos aviões, ao impedir os movimentos durante horas e o aparecimento de problemas circulatórios.

É conhecido como "síndrome da classe econômica"o perigo de coágulos sanguíneos ou trombose venosa profundamente nas pernas, como resultado de pouca mobilidade e espaços apertados entre os assentos da aeronave. Esses coágulos são perigosos se não forem diluídos e formarem um trombo.

Pessoas com tendência à síndrome da classe econômica

Pessoas obesas, fumantes, idosos, com riscos vasculares, entre outros, devem levar essa questão a sério, principalmente em viagens superiores a 4 horas.

Dicas para evitar a síndrome da classe econômica:

  • 1. Evite roupas apertadas, sapatos desconfortáveis, cintos, etc.
  • 2. Beba bastante líquido - e se possível, levante-se para pedir e leve na área de comissários de bordo e comissários de bordo.
  • 3. Não beba bebidas alcoólicas ou café.
  • 4. Evite dormir encurvado ou com as pernas cruzadas.
  • 5. Alongue-se o máximo que puder. Para isso, você deve deixar o espaço da frente livre. Assim, você pode esticar as pernas o máximo possível.
  • 6. Caminhe um pouco pelo corredor do avião quando não houver nenhum aviso de turbulência. Faça exercícios simples para os braços, mesmo com uma ligeira flexão dos joelhos;).
  • 7. Mova os pés dos dedos por 1 minuto.
  • 8. Faça rotações com os tornozelos. Até uma massagem discreta nas pernas sempre que puder.
Leitura relacionada
  • Viagens
  • Viajar de avião
  • Linhas Aéreas
  • Com medo de voar de avião
  • Indenização por Overbooking

Vídeo: Dr. Eduardo Fávero em entrevista sobre trombose - PARTE 2


Artigo Anterior

Como combater a insônia na menopausa

Próximo Artigo

Frases lindas de ano novo para compartilhar